quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

RUTE: A MOABITA

BIOGRAFIA DE RUTE

Personagem: Rute – nome de origem moabita que significa amizade.



        REFERÊNCIAS

Referências
Referências Cruzadas
Rute 1.1
Rute 1.2
Rute 1.3-15
Rute 1.16
Rute 1.17-21
Rute 1.22
Gênesis 12.10; Gênesis 26.1; Gênesis 42.5
Gênesis 19.36-37; Isaías 15.1-9

Josué 2.11; Provérbios 31.30

Deuteronômio 23.3-4; Atos 13.47-48
Rute 2.1
Rute 2.2
Rute 2.3-6
Rute 2.7
Rute 2.8-10
Rute 2.11
Rute 2.11-12
Rute 2.13
Rute 2.14
Rute 2.15-17
Rute 2.18
Rute 2.19-23

Levítico 19.9-10; Levítico 23.22; Deuteronômio 24.19-22

Mateus 15.27
Levítico 19.34
Provérbios 31.28
Provérbios 31.11-12

Provérbios 31.15

Provérbios 31.15
Rute 3.1-2
Rute 3.3
Rute 3.4-9
Rute 3.10-11
Rute 3.12-18

Provérbios 31.22

Provérbios 31.28-29
Rute 4.1-6
Rute 4.7-8
Rute 4.9-10
Rute 4.11
Rute 4.12
Rute 4.13-14
Rute 4.15
Rute 4.16-21
Rute 4.22

Deuteronômio 25.9
Gênesis 38.8
Gênesis 29.31; Gênesis 35.18
Gênesis 38.27-30

Provérbios 31.28

I Samuel 22.4
Mateus 1.5
Rute 4.17-22; Lucas 3.31-33            

Rute 1.1 – Um homem muda-se para Moabe com sua família devido à fome em Belém (casa de pão) de Judá. Gênesis 12.10 – Abraão desceu ao Egito para peregrinar devido à grande fome. Gênesis 26.1 – Isaque foi a Abimeleque, rei dos filisteus, em Gerar, devido à fome que sobreveio na terra. Gênesis 42.5 – Os filhos de Jacó iam até o Egito para comprar, porque havia fome na terra de Canaã.

Rute 1.2 – Elimeleque, Noemi sua mulher, Malom e Quiliom seus filhos, instalaram-se em Moabe. Gênesis 19.36-37 – As filhas de Ló conceberam do próprio pai. A primogênita deu a luz à Moabe (de nosso pai), pai dos moabitas e a mais nova deu a luz à Ben-Ami (filho do meu parente), pai dos amonitas. Isaías 15.1-9 – Os profetas anunciaram o julgamento de Deus contra os moabitas, inimigos perpétuos de Israel.

Rute 1.3-15 – Sofrimento de Noemi pela perca do Marido e dos dois filhos; dedicação e fidelidade de Rute por Noemi, pelo testemunho de vida da sogra durante os quase dez anos de convivência.

Rute 1.16 – Rute faz uma declaração de fé a Noemi dizendo que não a deixaria, integrando-se ao seu povo e ao seu Deus. Josué 2.11 – Raabe faz uma declaração de temor, reconhecendo a Deus. Provérbios 31.30 – Louvável é a mulher que teme a Deus.

Rute 1.17-21 – Retorno de Noemi a Belém, levando consigo sua nora Rute. Chegada de Noemi a Belém em situação oposta da qual partiu, saíra ditosa e retornara pobre, viúva e amargurada

Rute 1.22 – Sai Noemi de Moabe, com Rute, sua nora moabita, e chegam a Belém no começo da sega da cevada. Deuteronômio 23.3-4 – Os amonitas e moabitas são excluídos da assembléia do Senhor até sua décima geração, porquanto não ajudaram os israelitas no caminho, quando saíram do Egito. Atos 13.47-48 – Jesus veio também para a salvação dos gentios.

Rute 2.1 – Boáz, senhor de muitos bens, era parente de Elimeleque, marido de Noemi.

Rute 2.2 – Rute, com o consentimento de Noemi, vai ao campo respigas. Levítico 19.9-10 – Não rebuscar no campo a parte da colheita nele esquecida ou caída, deixe aos pobres e aos estrangeiros. Levítico 23.22 – Não rebuscareis os cantos do vosso campo, deixe para os pobres e estrangeiros as espigas caídas. Deuteronômio 24.19-22 – Não volte para tomar o feixe de espiga esquecido no teu campo, não volte a colher o fruto dos ramos, não rebusque a tua vinha, para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será o restante, lembre-se que foi escravo na terra do Egito.

Rute 2.3-6 – Rute acabou colhendo nos campos que pertenciam Boáz, este por sua vez, tomou conhecimento de que Rute veio de Moabe com Noemi.

Rute 2.7 – Rute pede permissão ao servo de Boáz para rebuscar espigas e ajuntá-las após os que faziam a colheita. Mateus 15.27 – Os cachorrinhos também comem das migalhas que caem da mesa de seus donos.

Rute 2.8-10 – Boáz pede a Rute que rebusque as espigas apenas nos seus campos, pois ali teria proteção e água. Rute sente-se grata pela atitude que Boáz teve para com ela, mesmo sendo uma estrangeira. Levítico 19.34 – Ame ao estrangeiro como a ti mesmo, pois estrangeiro foste na terra do Egito.

Rute 2.11 – Boáz diz a Rute que já lhe informaram tudo o que ocorrera com ela, e o que fizeste pela sogra, deixando sua família e vindo para um lugar desconhecido. Provérbios 31.28 – Mulher louvada pelos parentes pelas suas atitudes para com eles. Sua dedicação foi louvada por outros.

Rute 2.11-12 – Boáz conhecendo a Rute pelas suas atitudes pede a Deus que a recompense pelos seus feitos. Provérbios 31.11-12 – A mulher que age com o bem e não com o mal, adquire a confiança do marido. Seu compromisso com a família é observado por outros.

Rute 2.13 – Boáz alcança o coração de Rute que se dispõe a servi-lo, mesmo não sendo sua serva.

Rute 2.14 – Boáz convida Rute a compartilhar do pão e do vinho com ele e seus servos. Rute comeu ao lado de seus servos com fartura e ainda lhe sobrou. Provérbios 31.15 – Proveu sustendo para sua casa.

Rute 2.15-17 – Boáz ordenou aos seus servos de deixassem cair espigas para Rute colher e não a repreendessem.

Rute 2.18 – Rute deu a sua sogra o que lhe havia sobrado da refeição com Boáz e seus servos, e o que havia apanhado. Provérbios 31.15 – Proveu sustento para sua casa.

Rute 2.19-23 – Rute conta a Noemi que rebuscara nos campos de um Senhor chamado Boáz. Noemi reconhece a bondade e provisão de Deus.

Rute 3.1-2 – Noemi orienta Rute a respeito de Boáz, na intenção de lhe encontrar um lar feliz.

Rute 3.3 – Noemi manda Rute lavar-se e perfumar-se, e manda colocar seu melhor vestido para ir ao encontro de Boáz. Provérbios 31.22 – Cuidado com a aparência.

Rute 3.4-9 – Obediência de Rute às orientações de Noemi.

Rute 3.10-11 – Boáz expressou admiração pelo recato de Rute, e considerou-a uma mulher virtuosa. Provérbios 31.28-29 – Suas atitudes foram louvadas por outros, sendo considerada mais virtuosa que as demais mulheres.

Rute 3.12-18 – Rute recebe a recompensa por ter sido obediente aos conselhos dados por Noemi.

Rute 4.1-6 – Boáz, o remidor escolhido por Deus.

Rute 4.7-8 – O resgatador transfere a Boáz o direito de resgatar a terra de Noemi e também de suscitar o nome do falecido marido de Rute, com o simples ato de retirar o calçado. Deuteronômio 25.9 – o cunhado tinha o direito de recusar se casar com a viúva, mas era sujeito a humilhação pública.

Rute 4.9-10 – Boáz declara na presença dos anciãos o resgate de tudo o pertencia a Elimeleque e seus filhos, e toma por mulher a Rute, para suscitar o nome de Malom. Gênesis 38.8 – Judá orienta a Onã que possuísse a mulher do irmão, cumprindo o levirato, para suscitar descendência ao irmão.

Rute 4.11 – O povo declara ser testemunha da união de Boáz e Rute, e compara Rute a Raquel e a Lia, que edificaram a casa de Israel. Gênesis 29.31 – Lia era a esposa desprezada por Jacó, mas era fecunda, Raquel era a esposa amada por Jacó, mas era estéril. Gênesis 35.18 – Raquel morre ao dar a luz a Benjamim.

Rute 4.12 – O povo deseja a Boáz, que a sua descendência seja como a da casa de Perez. Gênesis 38.27-30 – Relata o nascimento de Perez, que deu continuidade a tribo de Judá, e é citado na genealogia de Davi.

Rute 4.13-14 – Rute passou a ser mulher de Boáz e teve um filho. Noemi, de viúva amarga, passa a ser avó, e seu neto lhe resgatara a alegria.

Rute 4.15 – Noemi tem um neto para restaurar sua vida e uma nora que é melhor que sete filhos. Provérbios 31.28 – Sua vida de dedicação foi louvada por outros.

Rute 4.16-21 – Obede, benção de Deus sobre Noemi.

Rute 4.22 – Após 3 gerações, nasce Davi. I Samuel 22.4 – Davi esteve em segurança quando morou por um tempo com o rei de Moabe e seus ancestrais.


       IMPRESSÕES
 •                     Rute escolheu seguir Noemi, por causa do testemunho da sogra durante os quase dez anos que viveram juntas em Moabe, a fidelidade e as atitudes de Noemi para com Deus, mesmo diante das provações, foi o que chamou a atenção de Rute, que resultou na escolha de seguir a sogra, fazendo parte do seu povo e reconhecendo o seu Deus.

                     Orfa e Rute, dois caminhos diferentes, duas escolhas em relação a Deus. Segui-lo ou voltar aos velhos hábitos.

                     Boáz, casando-se com Rute, teve a atitude de seguir a lei de Deus – o levirato – e através dessa atitude podemos dizer que foi gerado Jesus Cristo.

                     Os moabitas, ancestrais de Rute, tinham atraído Israel para a idolatria e a imoralidade, mas agora Rute era quem estava influenciando a Israel com seu amor e virtude.

            VIDA
 •                     Nos dias em que julgavam os Juízes
                     Nacionalidade moabita - Moabe nação inimiga de Israel
                     Estrangeira, viúva (sem filhos) em pobreza absoluta
                     Nome de origem moabita que significa amizade

            CARÁTER
 •                     Comprometida
                     Companheira
                     Corajosa
                     Amiga
                     Fiel
                     Paciente                                                
                     Humilde
                     Ágil
                     Prestativa
                     Integra
                     Virtuosa
                     Obediente
                     Ensinável
                     Perseverante

            SUCESSO
             A vida de Rute, sem dúvida foi sucesso, pois através de sua fé – em um Deus que lhe foi apresentado pelo testemunho e convivência com sua sogra Noemi –, de seu bom caráter e qualidades pessoais, através de uma seqüência de atitudes que a tornava muito bem vista aos olhos de Deus, e através também de algo que não poderia deixar de citar, “a providência divina”, a levaram de uma situação de entristecimento pelas perdas familiares e pobreza absoluta a um final vitorioso e surpreendente. Vitorioso por que foi-lhe restituída a alegria, a família, os bens materiais, e surpreendente, porque mediante a sua união com Boáz, contribuiu para que fosse gerado a Jesus Cristo.
 
       APLICAÇÃO
                       Rute nos demonstra lição de fé, quando escolhe por fazer parte de uma nação rival e servir ao seu Deus, ao contrário de retornar para os deuses e conforto da casa dos seus pais;
                     Quando Rute entrega-se ao Deus de Israel, permite que Ele lhe provenha sustento e a guie pelos seus caminhos;
                     Qualidades de caráter de Rute permitiram mudança na sua vida em todos os aspectos;
                     Precisamos confiar que tudo nos provém pelo poder de Deus e não pelas nossas forças;
                     Preciso confiar que Deus está sempre presente, permitindo que Ele cuide de tudo, mesmo nas adversidades, podendo eu descansar, porque Ele é onipresente, onisciente e onipotente;
                     Preciso me tornar cada vez mais parecida com os modelos de mulheres virtuosas exemplificados na Bíblia.


            MENSAGEM 
 “A Providência Divina na vida de Rute”                 

1. Mediante o cuidado terno e amoroso de Rute, Deus consolou Noemi em sua hora de maior sofrimento, depois da morte do marido e dos filhos. (Rt 1.15-18)
            Após a perda de seus entes queridos, Noemi, que se encontra em situação de pobreza absoluta, decide voltar a sua terra natal, Belém de Judá, pois ouviu que lá Deus havia se lembrado do seu povo, dando-lhes pão, cessando assim a fome que predominou lá por alguns anos. No caminho de volta, insistiu para que suas noras voltassem para a casa dos pais, pois lá poderiam refazer suas vidas casando-se novamente. Em meio a muita tristeza, pranto e choro em alta voz, Orfa despede-se de sua sogra com um beijo e retorna para o seu povo e para os seus deuses, mas Rute, em virtude da amizade e do compromisso que tinha com a sua sogra Noemi, decide segui-la, a caminho de um povo rival ao seu, deixando para trás a proteção da casa dos pais e a possibilidade de refazer sua vida casando-se novamente (talvez tudo isso tenha se passado pela sua cabeça como um flash), mas estava decidida, pelo exemplo e testemunho de vida da sogra Noemi, nos quase dez anos que passaram juntas em Moabe, declarando fazer parte do seu povo e do seu Deus, e que apenas a morte as separaria.

2. Proveu sustento para Rute e Noemi nos dias de pobreza por intermédio da generosidade de Boáz, um “parente próximo” que se tornou seu resgatador. (Rt 2.7-8; 4.10)
            Rute e Noemi chegaram a Belém no princípio da colheita da cevada. Rute, após permissão de sua sogra, foi rebuscar espigas nos campos para sustento de ambas. Sem saber, passou a rebuscar nos campos de Boáz, parente próximo de Noemi, que sendo informado a respeito de Rute e suas atitudes para com a sogra, deu ordem a seus servos que deixassem cair espigas para que Rute colhesse e não a censurassem; também a beneficiou, pedindo a Rute que rebuscasse apenas nos seus campos, e oferecendo a Rute alimentação e água junto a seus servos, alimento estes que comia até se fartar e ainda lhe sobrava para alimentar a sogra. Noemi perguntando quem lhe beneficiara de tal modo, soube de Rute que fora Boáz. Rute segue em obediência as orientações de Noemi para conseguir proteção de Boáz. Boáz resgata as terras de Noemi e casa-se com Rute em levirato, suscitando assim, descendência a Malom, marido falecido de Rute.

3. Substituiu a raiz de amargura em Noemi por uma fonte de alegria com o nascimento de seu neto, Obede. (Rt 4.15-16)
            Após o casamento entre Rute e Boáz, nasce Obede. Noemi tem a vida restaurada, pois Rute, considerada pelas mulheres de Belém melhor do que sete filhos (número perfeito de membros em uma família) lhe deram um neto, trazendo de volta a alegria da Sogra, que se ocupava dos cuidados para com o menino, carregando-o no colo.

4. Usou a aflição dessas duas mulheres, que pareciam ter perdido tudo, para lhes conceder a grande honra de se tornarem parte da genealogia do Messias. (Rt 4.17; Mt 1.3-6)
            Rute e Noemi, que outrora se viram em situação desesperadora, tiveram a vida restituída, assim como os bens materiais. Mesmo Rute sendo uma moabita – Moabe é nação impedida de participar da assembléia de Deus, devido ao incesto que deu início a esta nação e as atitudes dos moabitas para com os israelitas durante o tempo em que estavam no deserto – Deus lhe providenciou sustento e a abençoou lhe dando a honra de fazer ela parte da genealogia de Jesus, pois mediante as suas escolhas e atitudes, alcançou favor perante Deus.

Conclusão:

            Deus, mesmo em oculto, está presente em nossa vida, cabe a nós honrá-lo com nossas atitudes e escolhas:
                     não tendo dúvida em abandonar velhos hábitos desejando sempre servi-lo;
                     tendo a humildade de se submeter aos seus ensinamentos;
                     não nos contentarmos com a situação de rebuscar espigas para nos alimentarmos espiritualmente, mas tendo o desejo de ser saciado completamente pela sua palavra;
                     sendo obediente às leis sábias descritas em sua palavra, para que assim seja gerado Jesus Cristo.

Por: Thaís V. Araujo, aluna da Etecs-Shekinah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário